Notícia

03 de Dezembro, 2015

O Reconhecimento das Portas Santas das Basílicas Papais

A cerimônia consite em derrubar a parede que lacra a porta pelo lado de dentro e verificar o conteúdo da caixa metálica colocada no seu interior no momento de conclusão do Jubileu precedente

Como reza a tradição, alguns dias antes do início do Jubileu se procede ao Reconhecimento das Portas Santas, cerimônia durante a qual é derrubada a parede que lacra a porta pelo lado de dentro e é verificado o conteúdo da caixa metálica colocada no seu interior no momento de conclusão do Jubileu precedente.

Na segunda-feira, 16 de novembro, foi realizado o primeiro dos quatro ritos de Reconhecimento, na Basílica São João de Latrão, presidido pelo Vigário para a Diocese de Roma, Agostino Vallini. Foi retirada a lápide com a grande cruz, que se encontrava na parte central da parede, e recuperada a caixa de zinco que continha as palavras de encerramento e a chave da Porta Santa, além de 41 medalhas com o Brasão Papal de São João Paulo II.

Na terça-feira, 17 de novembro, realizou-se por sua vez a mesma cerimônia para a Porta Santa da Basílica de São Pedro. O reconhecimento na Basílica vaticana foi introduzido por uma oração do Cardeal Angelo Comastri, Arcipreste, que conduziu a procissão do Cabido da Basílica, e a monição do cerimoniário. Funcionários da Fábrica de São Pedro romperam com uma picareta a parede que vedava a Porta Santa dentro da Basílica, extraindo a caixa metálica nela colocada desde o momento da conclusão do Grande Jubileu do Ano 2000. O objeto conservava os “documentos” do último Ano Santo, a chave que permitirá abrir a Porta Santa, as manilhas, além do pergaminho notarial, tijolos e medalhas comemorativas do Pontificado.

Após ter rezado no altar da Confissão, a procissão chegou à Sala Capitular, onde a caixa metálica extraída da Porta foi aberta com um maçarico. Além do Mestre das cerimônias litúrgicas do Santo Padre, Mons. Guido Marini, que recebeu “os documentos e os objetos do Reconhecimento", estava presente o Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, Dom Rino Fisichella.

As mesmas cerimônias foram realizadas na Basílica de Santa Maria Maior e São Paulo fora-dos-muros, respectivamente na quinta-feira, 19, e segunda-feira, 23 de novembro, presididas pelos Arciprestes das Basílicas: o Cardeal Santos Abril y Castelló para Santa Maria Maior e o Cardeal James Michael Harvey para a Basílica de São Paulo fora-dos-muros.

Como de costume, coube ao Mestre das celebrações litúrgicas do Pontífice entregar ao Santo Padre todos os objetos encontrados nas caixas nos quatro Reconhecimentos.


Fonte: News.va